VSC 0 – 1 Benfica (Cardozo)

Por muito que alguma comunicação social lho queira roubar, o golo é do Cardozo. É da força do pontapé dele que a bola ressalta das mãos do GR para as costas do defesa do VSC, por isso, o golo é dele e ponto final.

Rui Vitória, o golo foi um chouriço? Claro que foi, foi tal e qual o chouriço que tiveste na final da taça de Portugal com o falhanço do Artur e o chouriço do árbitro não ter visto o fora de jogo no primeiro golo. É só chouriços. Mais, quem joga de autocarro desde o minuto 0 e com o pensamento unicamente no empate, arrisca-se a sofrer chouriços. Espero para ver se na próxima jornada vais jogar desta mesma forma. Continuando, a vantagem que o Benfica tirou da expulsão do Addy, é uma sorte para ti, que assim não vais ter de justificar porque é que esse jogador não iria jogar um corno na próxima jornada.

Quanto ao jogo propriamente dito, foi mau de parte a parte. O Benfica não fez um bom jogo, pelo menos não sofreu golos, mas ao que parece não dá para fazer as duas coisas ao mesmo tempo, não sofrer golos e jogar bem na frente. Tirando o Fejsa, os restantes sérvios, fizeram um jogo mau ou inexistente, incluindo o Matic (falhou imensos passes).

O árbitro, foi uma merda de inicio ao fim. Sinceramente, não me recordo se o primeiro amarelo ao Addy foi bem mostrado ou não, mas o que sei é que ao minuto 1, o André André já deveria estar na rua, por vermelho directo e continuou a distribuir lenha até ser substituído, os amarelos ao Matic, Siqueira e André Almeida são uma aberração e um contra senso ao que está definido nas leis de jogo. O fora de jogo, principalmente o que foi tirado ao Enzo, que o deixava isolado frente a frente com o GR do Vitória, é digno de árbitros corruptos. Mas a cereja no topo do bolo, é que o mesmo caolha que viu (auxiliado) tudo isto, não foi capaz de ver um penalti sobre o Lima, do tamanho de um castelo, onde não há mais ninguém ao redor dos dois jogadores. CONCLUSÃO: NÃO ASSINALARAM PORQUE NÃO QUISERAM.

Quanto ao final do jogo, o treinador do Benfica, exaltou-se e foi defender um adepto que estava a ser agredido (detido ou impedido é uma coisa bem diferente) por seguranças privados e pela PSP. Já várias vezes aqui o disse, que só espero nunca precisar dos agentes da autoridade para nada, porque a minha reacção é bem capaz de ser um pouco diferente da do JJ. Os seguranças privados, são uma merda, quando são muitos e está a “chover” acobardam-se e chamam a policia que aparece 30m ou 1h depois. Quando é só um sujeito, parecem jogadores de rugby, a fazer placagens.

Não está aqui em causa a autoridade para deter o sujeito em causa, mas sim e mais uma vez a desproporcionalidade da força utilizada. Para um sujeito que ia buscar uma camisola juntos dos jogadores do Benfica (que até iam ao encontro dele) utilizarem 2 policias e 2 seguranças privados a agredir pessoas é de gente de merda, mais nada, de merda. Quando devem atuar com força, escondem-se como ratos, que são.

Já o disse e repito, já precisei da policia portuguesa e eles estavam no caralho, espero mesmo nunca precisar “a sério”, porque já sei que a minha revolta vai ser bem pior do que o que se viu. Quanto aos mérdia portugueses, TODOS os jornais, rádios e canais de televisão, gostaria de os mandar para a grande puta que os pariu. A esses profissionais da desinformação não lhes desejo bem nenhum.

Esse mesmo bois da comunicação, não deram nem darão o ênfase ao episódio de ontem, onde o JJ tenta defender um adeptos do Benfica que invadiu (não pode, é certo) o campo, para festejar com a equipa, ao episódio onde a equipa de basquetebol do Benfica estava a ser agredida por uns bois, onde a PSP fez de conta que estava a fazer alguma coisa, e apareceu um cão sarnento aos berros com os agentes. Da mesma forma que não deram qualquer ênfase ao que se passou antes da final europeia de hóquei, realizada no mesmo canil.

Repetirei até à exaustão, os agentes de segurança no norte não são daltónicos, usam e abusam da força quando não devem, e quando devem escondem-se como ratos. Gostava era de os ver a ter tanta forcinha nos braços em situações bem mais graves, incluindo à porta dos tribunais em determinados casos.

Quanto ao resto, virá num próximo post, porque a comédia merece um posto próprio.

Anúncios

De volta ao futebol: Será que o problema da formação é esse?

Ontem, estive a ver um programa da Benfica TV, penso que se chama “A Jornada”, onde os convidados eram o Calado, o Nuno Gomes e o Manuel José.

E para além das conversas sobre as respectivas carreiras, perspectivas e no final a projecção da próxima jornada, houve um tema que me chamou a atenção e para o qual eu ainda não tinha orientado as minhas ideias.

Quando o apresentador (peço desculpa mas não sei o nome) introduziu o tema formação, o Manuel José deu uma opinião, quanto a mim, muito bem fundamentada e muito lúcida, utilizando argumentos para os quais eu ainda não tinha desviado o olhar.

Ele referiu que no futebol europeu (essencialmente) de hoje, está tudo muito formatado, todas as equipas jogam mais ou menos da mesma forma, com modelos de jogo muito próximos uns dos outros, mas que o maior problema está na formação.

As equipas, e aqui generalizou a nível europeu (poderão haver excepções, claro), formatam os seus jovens jogadores desde muito cedo, a seguirem pré-determinados modelos tácticos e mentalidade, sem deixarem que os miúdos demonstrem e evoluam a sua capacidade técnica.

Defende o Manuel José, que não faz sentido, colocar miúdos de 8, 9, 10 anos a competir como se fossem adultos, com modelos tácticos de adultos, que isso retira a criatividade, imaginação e evolução à maioria dos jogadores. Diz ele, que antigamente, os miúdos evoluíam tecnicamente a jogar na rua, a experimentar jogadas e dribles, etc. Agora colocam os miúdos a jogar a dois toques, corrida para a frente e cruzamentos.

Dei por mim, a pensar, que se calhar ele até tem razão. As nossas camadas jovens estão repletas de miúdos oriundos de África, alguns já nascidos cá, mas de famílias carenciadas e outros vieram mesmo de lá, brasileiros, etc. E porquê? Porque esses foram os miúdos que evoluíram na rua, a jogar às fintas, cada um por si e a imaginar jogadas e dribles.

Hoje, dizia o Manuel José, já quase ninguém joga na rua, mas que há muitos campos, disponíveis para os miúdos jogarem. Defende, o Manuel José, que até aos 10 anos, deveriam deixar os miúdos jogar à vontade uns com os outros, sem qualquer factor competitivo, apenas pelo prazer de jogar à bola, e depois daí sim, fazer deles jogadores.

Ele defende, que actualmente, os clubes estão apenas a formatar jogadores e não a formar pessoas.

E sinceramente, estou muito inclinado a achar que ele tem razão. Se calhar os clubes, e agora falando dos portugueses, estão a sentir necessidade de ir buscar criativos a outros países, porque cometeram o erro de seguir a formatação “do jogador de equipa”. E assim vamos perdendo os criativos.

Onde andavas CMVM?

Este post, “Sujidade do Futebol Português“, do Blog Resultados do glorioso, faz um resumo daquilo que os jornalistas franceses conseguiram fazer e que os mérdia portugueses nunca tentaram fazer e que a CMVM, tão lesta a pedir esclarecimentos ao Benfica, será que não encontrou nada de especial nas transferência do Mangala e do Defour? Ao que parece os jornalistas franceses conseguiram ir mais longe do que qualquer merdia português ou funcionário da CMVM. Não é só a transferência destes dois jogadores que é analisada na peça. Aliás, é uma peça com cerca de hora e meia de investigações

Aliás, ao minuto 43 (+/-) faz-se uma análise ao jogadores que deram mais rendimento aos seus investidores. Segundo o que percebi, este tipo de investimentos, em passes de jogadores, por terceiros, está proibido, quer em França, quer em Inglaterra (não sei bem os moldes destas proibições, porque o meu francês já não está tão bom como pretendia).

O curioso é que as transferências que proporcionaram mais rentabilidade aos seus investidores, foram estes:

  • Deco – 21%
  • Lisandro Lopez – 37%
  • Di Maria – 64%
  • Pepe – 147%
  • Falcao – 164%

Nota: Jogadores da Doyen Sports. Nossos “conhecidos”, encontram-se por lá: o Ola John, o Mangala, o Defour, o Labyad, o Reyes, o Falcao e o Rojo,

Seja de que clube for, tudo deverá ser investigado, infelizmente neste país, parece que só alguns clubes é que vêem as suas transferências a serem investigadas pelos mérdia. Valha-nos a internet, para que consigamos ver o que outros jornalistas fazem. A partir do minuto 33, sensivelmente, do vídeo, os jornalistas tentam obter informações sobre a transferência do jogador Mangala. Mas não vou voltar a fazer o trabalho que o colega do blog Resultados do glorioso, já fez, no post referido no inicio.  Ainda, pior, é ter a certeza que os adeptos do clube corrupto, estão a marimbar-se para o que se passa dentro do seu próprio clube, extra-futebol. Não querem saber se o dinheiro é oferecido a pessoas condenadas, ou se é uma empresa de extracção mineira quem detém parte do passe dos jogadores.

Este post, serve essencialmente para os profissionais dos merdia portugueses, verem que, o trabalho que eles não fazem, porque são corruptos, alguém o faz. E felizmente, as novas tecnologias permitem-nos ver esse trabalho.

Para terminar, reitero que todas as transferências deveriam ser investigadas, sejam elas do Roberto, do Mangala ou de outro jogador qualquer. Infelizmente, neste país, apenas se for jogador do Benfica é que a transferência tem direito a tempo de antena em TV’s, páginas de jornais ou pedidos de esclarecimento em catadupa por parte da CMVM.

As perguntas que deixo para o final são: Em que é que o “futeluso” anda metido? Quando é que se acaba com isto?

O resto fica para cada um pensar.

De volta

De volta de umas merecidas férias, fora do país, fui acompanhando o Benfica, através da “tecla F5” do meu telemóvel.

Uns dias fora e nada de novo, o Benfica roubado, como mandam as regras, com golos fora de jogo e penaltis por marcar. Hoje é quinta feira e não se continua a falar da “Miguelada”? Mas o que é que se passa? O golo fora de jogo e o penalti roubado não foram capas de jornal? O Hugo Miguel não está “na jarra”? Esquece, nada de anormal, são os dois pesos e duas medidas dos nossos me(r)dia.

Esses mesmo, que também abafaram mais um “empurrãozinho” (não sei porque é que coloquei as aspas, se o empurrão foi literal, mas fica bonito), aos corruptos. Soma e segue, não há jogo que seja honesto, não se coaduna com tal agremiação.

Os mesmo me(r)dias” que dão uns trocos ao anafado do cirurgião, que para além de não saber o que é a educação, deixou a ética médica na puta que o pariu.

Os amigos do Paulinho, ou como os me(r)dia lhe chamam, a Selecção Nacional, parece que arranjou mais três reforços. A dois deles, parece que basta trocar de camisola amarela, para camisola às riscas barraca da praia, fazer três jogos e ei-los directamente na equipa do Paulinho. O outro, ao que parece já é melhor que o GR da Académica que era o que vinha a ser o dito 4º GR. O Paulinho é que sabe.

Sim, já me deixei de meias palavra há muito tempo, aturo demasiados filhos da puta neste pais para estar com meias palavras, ou respeitar filhos da puta, por isso termino o post, com uma menção honrosa a outra cambada de filhos da grande puta. Tenho pena que não tenham ficado no incêndio que atearam no estádio da Luz, Há pessoas que perderam a vida a tentar salvar o que é de todos, para esta cambada de filhos da puta continuar impune. Esta vida não é minimamente justa.

Já várias vezes apelei aos Benfiquistas para atuarem em todas as frentes e não só para as guerras de poder. Enquanto se entretiverem a olhar apenas para dentro, a merda de fora continua a atuar.

O estado de espírito é o mesmo que carrego há anos, com o que se passa extra futebol. Ver erros de árbitros que não são erros, são roubos sempre a favor de uns e para prejudicar os outros. Há erros normais, um penalti duvidoso, um fora de jogo como o do golo do Sporting, ainda dou de barato. Agora que os árbitros atuem de maneira diferente, dependendo da cor do clube, continua a ser caso de policia. Verificar que é quase impossível o Benfica marcar um golo, em que um avançado saia em linha com o último defesa, porque os árbitros nunca tem dúvidas e vamos a ver nos últimos três jogos já foram tirados mais de uma dezena de foras de jogo inexistentes ao Benfica, enquanto para outros não existe essa leveza ao levantar a bandeira. Verificar que se questiona a isenção da Benfica TV e o antro da Sporco TV continua e continuará a ser uma pocilga do jornalismo desportivo. Verificar que tudo isto se mantém e que mesmo que o Benfica jogue mal não poderá contar com os árbitros para que estes façam o seu trabalho, de forma competente, enquanto os corruptos terão sempre uma “mão” amiga que lhes marcará um penalti fora da área, expulsará um jogador adversário e não expulsa o primeiro agressor ou que o empurrarão, literalmente para o golo. E fnializo dizendo que, quem gostar do que aqui escrevo gosta, quem não gostar que vá morrer longe.

Os “mitos”

Volta e meia, eu gosto de analisar alguns “mitos urbanos” e desta vez como tanto se fala da quantidade de jogadores estrangeiros que o Benfica tem, fui analisar as contas dos ditos três grandes.

Até porque agora há quem apelide o Benfica de clube da Sérvia, mas não há quem apelide o Sporting e o Porto de clubes da Caiprinha, Picanha ou cachaça, quando na equipa principal quer o Sporting quer o Porto tem mais jogadores brasileiros do que o Benfica tem oriundos da Sérvios.

Depois fui analisar as quantidade de Nacionalidades dos plantéis Principal e B das mesmas equipas e mais uma vez, o Benfica tem a fama, mas apenas isso, porque enquanto o Benfica tem jogadores com 12 nacionalidades distintas, Porto e Sporting tem jogadores de 18!!! Não sabias? Não se fala muito disso na comunicação social.

E sabias que o Benfica (entre a equipa A e B) tem mais jogadores portugueses que o Porto? E só menos 2 que o Sporting?

E em %, o Benfica tem cerca de 45% de jogadores portugueses nos dois plantéis, enquanto o Sporting tem 52% e o Porto tem 39%!! Curioso.

Ainda poderão entrar e irão sair jogadores, mas para já o que temos é este resumo que obtive, utilizando dados do site zerozero.pt.

Nota: A distribuição dos jogadores pelas Equipas Principal e B, pode não estar correcta, pois nem sempre o site está correcto e baseei-me no meu conhecimento dos plantéis.

 

Benfica

Jogadores Benfica

 

 

 

 

Porto

Jogadores Porto

 

 

Sporting

Jogadores Sporting

Benfica 2 – 1 Gil Vicente (Markovic, Lima)

Não diria que foi um jogo sofrível, mas o Benfica tornou-o sofrível a partir da segunda parte.

Muito por culpa dos golos falhados, que foram dando ânimo ao Gil Vicente, ao mesmo tempo que criavam ansiedade quer nos adeptos, quer na própria equipa.

Quem se queixa da quantidade de remates falhados do Cardozo, tem de começar a contar também os que o Lima falha. Sim, eu sou um dos que quer ver o Cardozo na equipa, a jogar a titular. Não concordas, temos pena.

Nos dois últimos jogos, o Lima deve ter falhado tanto ou mais do que aquilo que o Cardozo normalmente falha. Não quero com isto criticar o trabalho do Lima, até porque acho que ele e o Cardozo juntos falham muito menos, do que quando joga só um deles, mas sim, colocar a nú, que as criticas feitas, por muitos, ao Cardozo deveriam valer para o Lima ou então não valer para nenhum. E já nem meto o Rodrigo neste lote, porque de todos, o Rodrigo é o que mais me tem tirado do sério, apesar de já ter um golo marcado esta época.

A exibição não foi grande coisa, repito, muito por culpa dos golos falhados. O Gil Vicente, só foi uma vez à baliza do Benfica e fez golo, numa asneira do Maxi Pereira. Conseguimos dar a volta já no final da partida, mas isso não me dá confiança nenhuma. Os golos vieram basicamente do banco, com um golo do Markovic após assistência do Djuricic e o segundo com o Lima a responder a um excelente cruzamento do Sulejmani.

Contudo, gritei o segundo golo, como se fosse um golo da final da Liga dos campeões. Tenho pena de quem não tenha sentido o segundo golo dessa forma, é sinal que não sabe viver o futebol enquanto jogo e que tem uma cultura desportiva mesquinha. Desculpem lá, mas não festejar o segundo golo, não é exigência, é estupidez e arrogância e falta de respeito para com o adversário.

O Golo é a essência do futebol e não festejar um golo quando este nos dá uma vitória, nas condições em que o mesmo acontece, é para mim um sinal de desrespeito para com o futebol.  Mas festejar ou não festejar é uma opção pessoal, agora criticar ou não respeitar quem o festeja, é de uma arrogância nojenta e mediocre, Se não querem ver os golos festejados, não vejam os jogos, durmam ou vão cagar.

Já o disse várias vezes, nunca votei no LFV, sou da opinião que o JJ deveria ter saído no final da época, , não devo nada a ninguém, muito menos vassalagem, agora não me peçam para não festejar golos do Benfica.

Algumas notas:

Luisão:

Já chega de ver jogadores a mandar calar os adeptos. Ainda por cima quando é o capitão a faze-lo, é também isso uma falta de respeito pelos adeptos que estão sempre com eles e que os apoiaram 94 minutos. Se há dias em que até consigo compreender esse sentimento nos jogadores, esta não é uma época em que entenda isso. Depois de tudo o que os adeptos do Benfica passaram, depois da atitude dos jogadores no jogo da Madeira, estiveram cerca de 37 000 na Luz, por isso Luisão, não tinhas muito de que reclamar, por isso, mais respeito… Fica para memória futura.

Arbitragem:

Mais do mesmo, o homem não dá para mais, mas também não teve muito trabalho. Não teve grandes erros, mas teve pequenos, faltinhas atrás de faltinhas, a maior parte delas inexistentes. Os foras de jogo, foram quase todos bem marcados, com excepção, salvo erro, do primeiro, que deixava o Lima com a bola controlada, sozinho, frente ao GR e estava em jogo. Acabou por não ter influencia no resultado. Ao contrário de outros árbitros, este conseguiu ver que uma falta sobre o Enzo Perez (que deu o livre que o Gaitan rematou para o poste) foi fora da área. Depois da era “dos dois GR”, o final da época passada parece que trouxe a era “dos penaltis fora da área”.

Benfica TV:

Tomara eu, que, por exemplo, no final do dia de Domingo, A Bola TV, tivesse 1/10 da isenção no jogo de futsal entre o Sporting e o Benfica (onde tudo que o Sporting fazia era espectacular e o restante simplesmente bom ou duvidoso), do que se viu durante o jogo Benfica – Gil Vicente.

O Helder Conduto esteve excelente, o Toni também, haviam linhas de fora de jogo e os lances de falta sobre os jogadores do Gil Vicente até tiveram direito a câmaras de vários ângulos distintos.

E curiosidade, conseguiu durante o fim de semana ter mais audiência que a sporco tv. Espera-se para breve mais uma série de ataques biliares à Benfica TV, por parte dos avençados.

 

“Futebóis” à parte

No próximo jogo, no Estádio da Luz, irá decorrer uma campanha de sensibilização para a violência doméstica, juntando-se a uma iniciativa da  Associação de Mulheres Contra a Violência

Desporto “à parte” é uma iniciativa da qual me orgulho de ver o meu clube participar. Tenho pena, que alguns seres vivos quer adeptos do Benfica, quer de outros clubes, aproveitem o momento para gozar com a campanha.

Entendam que não é com o Benfica que estão a brincar, é com o tema em causa. E se em vez de gastarem tempo a escrever merda sobre esta iniciativa, tomassem a iniciativa de se juntarem a iniciativas destas ou exigirem que os vossos clubes se associem a causas semelhantes, de certeza que tinhamos um país noutro nível quer de mentalidade, quer económico, quer social.

Infelizmente continuamos a ter um país repleto de bestas quadradas, sejam elas agressoras, ladrões ou simples cobardes que viram a cara aos problemas que lhes passam à frente dos olhos. Se trocassem algumas horas do tempo que dedicam a escrever merda sobre coisas sérias, por voluntariado e tomassem o pulso ao que se passa na vida real, se calhar pensariam duas vezes, antes de escrever alguma coisa.

“A liberdade dum acaba quando invade a liberdade do outro.” (não sei quem criou, mas aceito-a e respeito-a)

Fala “Profeta”

Linha aberta para deixar falar o “Profeta” Isaías.

Os Benfiquistas nunca esquecem quem tudo dá pelo Benfica.

Falar para dar nas vistas

Sempre critiquei e sempre o irei fazer, a quem faz disto forma de estar.

E quer seja o Rui Rangel, quer seja o Veiga, seja o Bruno Carvalho, ou seja quem for é isto que tem feito. Aparecem quando sabem que há sangue e nunca aparecem para fazer nada construtivo, aparecem sempre para atirar mais achas para a fogueira.

Isto, para mim, gente sem escrúpulos, sem qualquer respeito pelos verdadeiros sócios. E seja o Vieira, seja qualquer um destes, nunca terão o meu voto enquanto sócio, pois não é neste tipo de gente que me revejo.

Gente com tanto poder junto da comunicação social, poderia fazer tanta coisa bem feita, mas opta sempre por chamar a si os holofotes da ribalta, em vez de colocar o Benfica em primeiro lugar, que é algo que tanto proclamam.

Se querem o Benfica em primeiro lugar, deixo-vos algumas sugestões, juntem-se todos e criem um grupo de sócios/adeptos, onde ouçam todos os sócios/adeptos, todas as reivindicações, opiniões, queixas, sugestões ou aplausos. Sejam mais um de nós em vez de quererem ser o Presidente do Benfica.

Não fiquem à espera de apoios, sejam um de nós e apareçam nas manifestações, vão ao estádio, saiam da cadeira VIP e vão para as cadeiras de plástico sentir o que sente o adepto “anónimo”. Deixem de ler ou de pedir/pagar a alguém para ler por vós o que os Benfiquistas escrevem nos fóruns e nos sites e vão para a frente da luta. Façam como o Cosme Damião e deixem o protagonismo de lado, para serem um braço de força, para serem um de muitos.

Sejam transparentes e ofereçam transparência. Tirem a gravata (até porque eu não acredito em pessoas de gravata), arregacem as mangas e seja um guia para os muitos que precisam e tem a necessidade de se fazer ouvir e não conseguem.

Vocês tem o poder de se conseguir fazer ouvir, mas falta-vos o poder de conseguir unir. Unam primeiro os Benfiquistas que os Benfiquistas reconhecerão o vosso valor, se o tiverem, para serem Presidente do Benfica.

Há tantos Benfiquistas com capacidade de se fazer ouvir, mas parece que não há nem um, com capacidade de organizar um projeto de união dos Benfiquistas, independente de Presidentes, Direcções ou SADs.

Em tempo houve quem quisesse avançar com um projeto de criação de um grupo de sócios e adeptos Benfiquistas, quer repsentasse todos os Benfiquistas, que nunca avançou, pois que avance agora. Um grupo de sócios, que no limite acolha todos (poderá haver quem não se sinta representado), que tenha a capacidade de reunir as assinaturas necessárias para convocar AGs, que tenha “voz” nas AGs, em nome de milhares, para apresentar propostas e que possa ser um pólo de união dos sócios, independente de qualquer Direcção.

Eu sei, que isto, são tudo deveres do próprio clube, mas se quem está no clube faz ouvidos moucos, então a voz de quem fala tem de subir de tom.

Quem quer ser pelo Benfica, tem de deixar cair a sua própria campanha, para ser pelo Benfica.

É a minha opinião e é só minha, quem quer gosta, quem não quer não gosta.

Maritimo 2 – 1 Benfica (Rodrigo)

A minha desmotivação desde a pré-época tinha um sentido de ser. Tudo o que se passou ontem era mais do que espectável, pelo menos para mim.  Sempre com a esperança de poder estar enganado, mas no final, foi impossível mostrar qualquer surpresa com o desfecho.

A equipa do Benfica jogou mal, muito mal, não que o Marítimo tivesse jogado coisa alguma, o Marítimo não jogou rigorosamente nada, no entanto, duas ou três vezes foi à baliza do Benfica e fez golo. Ponto final.

Continuo a dizer que o JJ não tem mais para dar ao Benfica, está a esgotar-se, a esgotar os adeptos e a esgotar a equipa como consequência. Existem jogadores novos que já estão a ser vaiados, quando o alvo é só um. Quando sair, já vai tarde. Nem sequer vou colocar em causa a competência do JJ como treinador, simplesmente as condições atuais não lhe permitem continuar a ser treinador do Benfica. Só o vai continuar a ser, porque o LFV acha que não pode cometer o mesmo erro que cometeu com o Fernando Santos. Meu caro, o Fernando Santos não demorou 4 anos a ser despachado, por isso, esse erro já nunca mais o cometes.

As outras questões, tão ao mais importantes, como a má exibição do Benfica, são as arbitragens. Na pré-época vimos que que as equipas estavam em forma. Durante os jogos particulares, percebeu-se claramente que os árbitros, perdão, os ladrões, portugueses não tinham qualquer problema em expulsar jogadores do Benfica, por penaltis ou por entradas mais duras, enquanto que os corruptos podiam ter jogadores a agredir consecutivamente, e no mesmo lance, um jogador adversário, que nunca seria motivo para expulsão.

Ontem assistimos a mais do mesmo. Penalti contra o Benfica, que quanto a mim me parece bem assinalado, contudo (e também graças à isenção da Sporco TV, vamos ver se alguém a questiona quanto a isso, claro que não, o dono estavam em Setúbal a acompanha a sua equipa) é completamente impossível saber se o jogador que sofre o penalti está ou não em fora de jogo.

Ainda na primeira parte, o Lima é empurrado claramente, pelas costas, na linha de fundo já dentro da grande área e népias, nunca há motivo para nada. Já no final do jogo sofre um toque e novamente, nada. Mais do mesmo.

A seguir, e tal como já tinha anunciado no passado, o amigo Capela, em Setúbal volta a mostrar serviço. Depois de já os ter empurrado (precisamente contra o Setúbal) para a final da Taça da Liga, da época passada, volta a estar em grande. Num momento de aperto, capela aparece. Josué empurra o GR adversário e não é considerada agressão, já o encosto de cabeça do GR do Setúbal é uma agressão de todo o tamanho. No final, Capela terá dito ao presidente do Setúbal, que “era o critério dele”.  Já para não falar do golo não validado.

Se por um lado, o Benfica nunca irá poder jogar mal e ganhar, por outro, os corruptos até podia jogar com os iniciados que a garantia de vitória anda de apito na boca.

As coisas são tão descaradas, que nem sequer se entende, como é que não se faz uma investigação verdadeira, pelas entidades competentes. Noutros países, já haveriam dirigentes e árbitros presos. Até em Itália isso foi possíve, aqui, a máfia continua a ter uma sombra maior do que a própria força. Basta ver pelos candidatos à C.M.Porto, para perceber que o corrupto mór, tem 3 cavalos diferentes para o mesmo poleiro.

Quanto à lagartagem, não vale a pena ficarem já todos empolgados, uma vez que para a semana, nem sei com quem é o jogo, mas já estão a ser gamados, para perderem o jogo e para que a terceira jornada seja já um jogo para rebentar com tudo.