Entretanto na porcolândia

Começa-se a entender o porquê da extrapolação das noticias sobre o processo do JJ.

Já o disse e volto a repetir, houve exageros de parte a parte que não deveriam acontecer, mas já se passaram coisas piores no mundo e ninguém foi preso por isso, como por exemplo o Sir Alex Fergusson ter dito publicamente que o policia que queria deter o Rooney era um drogado (janado, no calão) e nem o título de Sir lhe retiraram. Mas adiante.

Hoje percebe-se o porquê do desvio das atenções:

Pinto da Costa sentou-se ontem no banco dos réus, na sequência de uma ação interposta pelo jornalista Valdemar Duarte. O caso remonta a 27 de novembro de 2011 e, além do presidente do FC Porto, foram constituídos arguidos mais três funcionários do clube: Joaquim Pinheiro (responsável pela formação), Rui Carvalho (team manager da equipa B) e Fernando Brandão (roupeiro da equipa principal). Sobre todos eles, recai uma queixa por ofensa à honra e dignidade, através de injúrias, além de uma queixa por ofensa à integridade física. Neste caso, o visado foi Fernando Brandão, acusado por Valdemar Duarte de lhe ter “dado uma bofetada”. O arguido respondeu que foi “tudo mentira”, mas a  testemunha Manuel Queiroz confirmou a existência da agressão.

Tudo aconteceu após o FC Porto-Sp. Braga. Quando se dirigia para a sala de imprensa, o jornalista alegou ter sido intercetado pelo líder dos dragões que o questionou:“Perguntou-me se estava ali como jornalista ou como benfiquista? Além disso, deu-me uma peitada”, ato que ter-se-á repetido. Valdemar Duarte diz ter sido “insultado e provocado” e vítima de “um ataque pessoal e enquanto jornalista”. À juíza disse ainda ter sido “empurrado e levado palmadas dos seguranças” que o impediram de aceder à sala de imprensa.

Quanto a Pinto da Costa, garantiu que “não é verdade que o tenha insultado. Limitei-me a perguntar se estava ali como comentador desportivo ou como adepto do Benfica?” retirado do Reco Reco

Não é inocente o facto desta noticia não ser destaque em nenhum dos jornais, em detrimento do que se passou em Guimarães, especialmente depois de voltarmos a ler o que está a negrito e sublinhado. Aliás, o monte de esterco referido no post anterior, nem sequer menção faz ao facto, mas as noticias sobre o treinador do Benfica, multiplicam-se.

Podemos juntar à ausência de comentários dos ditos escribas, ao insulto do Presidente da AFP ao seu congénere da AFL, após este ser agredido física e verbalmente, tendo sido indicadas testemunhas. O que é que o energúmeno faz? Mesmo sem ter lá estado, insulta o seu congénere. E o que faz o responsável máximo, o qual ainda não se livrou do apoio do Presidente do Benfica, LFV? Nada, rigorosamente nada, porque tudo o que deveria fazer vai contra os propósitos para o qual foi mandatado.

Já tarda o distanciamento desta gente. Aliás, deixa-me ainda mais lixado, ver que por esta altura do campeonato, não percebo o porquê do Humberto Coelho estar no meio daquela gente.

Anúncios

Etiquetas:,

One response to “Entretanto na porcolândia”

  1. Seismilhoesum says :

    Esse Manuel Queiroz vai ter a vida difícil ….

Opina para aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: