Benfica 2 – 0 Zenit (Maxi Pereira, Nelson Oliveira)

Qualquer altura é boa para se marcar golos… mas caraças, precisam de esperar pelos últimos minutos de cada parte para nos dar descanso?

A verdade é que fizemos o que era preciso para marcar e entre a falta de pontaria e a qualidade do GR (curiosamente sofreu o mesmo número de golos que o GR da primeira mão) e podíamos ter marcado mais. Por outro lado, a melhor oportunidade do Zenit, foi proporcionada pelo… Artur!!! Oh Artur, joga como se estivesses no teu primeiro jogo pelo Benfica, deixa lá as fintas e mesmo quando as fazes, não “queimes” os teus colegas com os passes que fazes. Se não dá, chuto para a frente. Eu imagino que o JJ lhes diga que quer sair com a bola controlada desde o GR, mas de certeza que não deve ser ele a incentivar que se façam passes desse género, por isso simplifiquem. Contudo, depois acabou por ser o mesmo Artur a resolver o problema que criou. Tirando isso, o Zenit não fez mais nada, a não ser remates de fora da área.

Por muito que eu queira destacar um jogador como o melhor em campo, acho que foi o colectivo que fez a diferença. Aliás, senti que houve ontem um sentimento de união e de revolta, patente em reacções de jogadores como o Luisão, o Maxi ou até mesmo o Emerson.

Apesar de entre a generalidade dos adeptos Benfiquistas, o Maxi Pereira seja o eleito, pela UEFA, o eleito foi o Luisão. Isto por si só demonstra a solidez defensiva que houve ontem.

Eu não costumo fazer isto, mas vou hoje fazer uma curta observação PESSOAL, de cada um dos jogadores que participaram na equipa.

1 – Artur – sem trabalho, tirando o lance de perigo que ele próprio criou.

14 – Maxi Pereira – fiquei com dúvidas de qual seria a sua posição em campo. Aparece “em cima” do GR para marcar golo, não raras vezes do lado esquerdo e sempre, mas sempre a correr.

3 – Emerson – contra tudo o que se tem dito, segundo a UEFA ele aparece no TOP 5 (do Benfica) dos que tem mais passes (e com 72% de passes correctos) e no TOP 5 (do Benfica) dos que mais correram. Só pedia que no minimo, o Emerson de ontem se mantivesse em todos os jogos. E como toda a gente reparou, até pelo público puxou.

4 – Luisão – É o CAPITÃO, pode não se dar pela presença dele, mas ele faz toda a diferença naquela defesa. Qualquer outro central em 99% dos jogos que fizer com o Luisão ao lado fará sempre um grande jogo. (Gostava de ver a imagem do Luisão a puxar pelos adeptos).

33 – Jardel – Seguro, começa a ganhar confiança a levar a bola até ao meio campo. Esteve muito seguro, Entre ele e o Luisão desapareceu o Kerzhakov.

6 – Javi Garcia – É outro dos “invisiveis” do plantel, mas por quem passa todo o jogo, seja ele defensivo ou ofensivo. Tapa como 3º central, dá segurança aos médios ofensivos. É o pulmão do meio campo.

8 – Bruno César – Defendeu melhor do que o habitual, atacou muito, nem sempre bem, mas não lhe faltou vontade e raça. Foi dos jogadores que mais faltas sofreu e não fazendo um jogo deslumbrante, esteve MUITO BEM nos dois golos. Quando passa a bola, o perigo acontece, insiste mais nisso Bruno, passes simples e mortíferos.

20 – Gaitán – O Gaitan é um jogador que engana, quando joga para a equipa parece que joga pouco, mas é exactamente o inverso. O Gaitan ontem fez um grande jogo, ajudou muito na defesa, construiu muito ataque, segurou a bola quando era preciso e saiu estoirado depois de 2 jogos em alta velocidade para ele.

28 – Witsel – É o jogador que o Javi precisa ao seu lado. Queixou-se a meio da semana que sentia falta da “liberdade” que tinha na Bélgica, mas não sei se não se queixou de barriga cheia, ele tem autorização para jogar em todo o lado. Tem um domínio e controlo de bola, espectacular. Grande passe para o primeiro golo.

19 – Rodrigo – Esteve bem na primeira parte. Essencialmente, precisa de ter mais calma (que lhe vai aparecer com a experiência) no momento do passe. Parece que ainda não está a 100% fisicamente e na segunda parte desapareceu.

7 – Cardozo – Como sempre, o Cardozo, nunca fica na retina, pelos Kms que correu, pelas vezes que segurou os centrais do adversário, por abrir caminhos aos colegas, ou pelas assistências que faz. Fica sempre na retina é que ele falhou um golo só com o GR pela frente. Acontece a quem já marcou 23 golos esta época. No Real Madrid, quem mais falha é curiosamente o que mais golos tem. Fez um jogo essencialmente de equipa, rematou com o pé esquerdo, rematou com o pé direito, de cabeça, veio ao meio campo buscar jogo, pressionou os defesas. Fez Kms. Por isso, só tenho é pena que não tenha marcado um golito, merecia.

21 – Matic – Há quem não goste dele. Eu gosto de ver o Matic, que raramente jogou na posição em que sempre jogou antes de chegar ao Benfica e está a ser adaptado a fazer de Javi. Isso não se faz de um dia para o outro. Esteve muito bem, a tapar os espaços que os jogadores do Zenit iam criando e que o Rodrigo já não conseguia acompanhar. Também sai muito bem para o contra-ataque, tem bom passe.

9 – Nolito – Entrou para meter a defesa do Zenit em sentido e conseguiu, os laterais deixaram de subir tanto e conseguiu levar o jogo para a linha de fundo. E toda a gente sabe que enquanto o pau vai e vem, folgam as costas.

16 – Nelson Oliveira – Quando entrou, já sabíamos para o que era, para tentar dar a estocada final, o que acabou por conseguir, já nos descontos, embora pudesse fazê-lo antes. Aproveitar a velocidade dele e o cansaço físico e psicológico da defesa do Zenit para abrir por lá fora. Tal como o Rodrigo, a experiência vai-lhe dar a calma para ler melhor algumas situações e apostar no passe para os colegas, quando assim for a melhor opção. Grande estreia nas competições Europeias.


Benfica 2-0 Zenit St. Petersburg

Anúncios

Etiquetas:,

2 responses to “Benfica 2 – 0 Zenit (Maxi Pereira, Nelson Oliveira)”

  1. leandro says :

    Parabéns ao SLB.. Brilhante resultado e passagem para os quartos…
    Só não vi palavras ao “boi” do árbitro…. Ah! Desculpe, o SLB ganhou, ou seja o árbitro foi no minimo isento…rs,rs,rs,rs..

    parabéns.

    • F1 says :

      Tirando um erro, em que não viu um claro empurrão pelas costas ao Bruno César à entrada da área do Zenit, não posso dizer que tivesse sido uma boa actuação do árbitro, mas pelo menos foi coerente. Não foi uma boa actuação porque não marcou muitas faltas, mas pelo menos foi coerente, porque para o mesmo tipo de faltas não as marcou nem para um lado nem para o outro. E nos amarelos que mostrou foi coerente.
      E ao contrário do boi do Proença, não precisou de andar a distribuir cartões para controlar um jogo, onde até houve algumas picardias entre jogadores. E ninguém viu amarelo por isso… são culturas diferentes.

Opina para aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: