Emerson

Num dia que imagino, que seja de enorme animação na conta do Twitter de um sujeito austríaco, eu preferi falar para dentro, prefiro falar do Emerson.

E falo do Emerson, porque acabei de ler a entrevista dele na revista Mística. Li, como é que aos 13 anos saíu de casa para se dedicar ao futebol e um pequeno resumo de como é que ele chegou ao Benfica, depois de ganhar o campeonato e a taça de França, pelo meio fala-se de futebol, propriamente dito.

Isto a propósito de quê? Já disse que o Emerson é o “patinho feio” do Benfica este ano. Na minha opinião, grande parte da culpa, passa pela não utilização do Capedevila com a regularidade que se exigia. Até aceito que não fosse o titular absoluto, mas exigia-se mais alguma rotina naquele flanco e eu explico porquê.

A meio da entrevista, quando se pede para o Emerson comparar o futebol português com o francês, ele diz que, em termos de competitividade, são muito parecidos, mas que em Portugal se joga mais ao ataque. Sinceramente, aqui acho que ele se equivocou, ele deveria ter dito, que no Benfica se joga mais ao ataque.

E é aqui que eu não consigo aceitar a quantidade de críticas que é feita ao Emerson. Se em vários lances se nota que existem ainda problemas de coordenação táctica com a restante defesa, por outro lado, eu não tenho a certeza se terá sido pelo lado esquerdo que tenhamos sofrido a maioria dos golos.

Acho até, que actualmente temos um problema na esquerda muito semelhante ao que temos na direita, que é o facto de os dois laterais não terem qualquer tipo de cobertura por parte de quem joga à sua frente e isso provoca muitos desequilíbrios atrás.

Há quem o acuse de não ser tão ofensivo, como era o Coentrão ou como é o Maxi. É um facto, mas se calhar convinha não nos ficarmos pelo óbvio e tentar olhar para a equipa como um todo. E nesse caso, podemos olhar para trás e pensar que o Maxi foi dos jogadores mais criticado no seu primeiro ano de Benfica ao peito. O Coentrão foi ele também muito criticado, chegando muita gente a questionar a sua qualidade para jogar no Benfica. O Rodrigo, foi das compras mais criticadas de todo o sempre, na história do Benfica. Com o David Luiz aconteceu o mesmo.  O Di Maria, foi criticado na sua primeira época do Benfica e toda a gente o aceitava vender por 5M (eu fui um deles). E por ter cometido esse erro, no passado de não dar tempo para o jogador se adaptar à nova realidade, não o vou voltar a cometer. Inclusive, o Coentrão está a ser questionado pela imprensa e adeptos afecta ao Real Madrid e de certeza que nós diremos, que eles não saberão do que falam.

Há efectivamente jogadores que acabam por não dar em nada, isso também é um facto e há outros que demoram menos tempo a adaptar-se, como é o caso do Garay e do Nolito, a única semelhança entre os dois é que eles já vieram para o Benfica, depois de uma experiencia no Real Madrid e no Barcelona, respectivamente, dois dos maiores clubes do mundo. E depois temos o Witsel, mas esse é um fora de série, e adaptação não me parece que seja um conceito complicado para ele.

Quanto ao Emerson, quero acreditar que ainda tem o seu melhor para mostrar. Porque não consigo acreditar que um jogador que é contratado para o Lille pela sua capacidade ofensiva (diferente de finalizadora), que é descrito pelo Michel Bastos como um jogador que faz o flanco todo durante todo o jogo, custa-me a querer que não possa evoluir mais do que o que está.

Existem várias atenuantes, que me fazem sustentar isto. Antes de mais, o Emerson, chegou há meia dúzia de meses, vindo do campeonato francês, onde o próprio diz que os treinadores se dedicam mais a defender do que a atacar. No Benfica, o Emerson tem de atacar melhor do que defende (posso estar a exagerar, mas com o Maxi isso funciona).

O JJ, quer o Benfica a sair com a bola desde a grande área, evitando o chuto para a frente. E tenho reparado que por vezes a defesa coloca-se em posições incómodas, por estar constantemente a tentar sair com a bola jogada, em vez de, atirar para a frente, como muitas situações o exigiam.

Já o disse antes, tanto o Emerson como o Maxi, sofrem do mesmo mal, não terem ajuda dos jogadores que deveriam tapar esse flanco. No caso do Maxi nota-se menos, porque o Maxi é mais rápido que o Emerson. E o principal factor “contra” o Emerson é a sua falta de agressividade em alguns lances. Já referi isso noutros posts, acho que o Emerson é demasiado boa pessoa para jogador de futebol. Não protesta, não levanta os braços, não berra e não mostra cara feia e é um jogador que não vê muitos cartões amarelos.

O Emerson em 30 jogos esta época tem 6 cartões amarelos (dois no mesmo jogo, contra o Basileia), enquanto o Maxi, nos mesmo 30 jogos tem 12 cartões amarelos.

No último jogo (em Guimarães), se calhar passou ao lado de muita gente, mas o Emerson, cortou muitos cruzamentos, sem meter o pé à bola, impedindo-os só com o seu posicionamento em campo.

Sinceramente, não vou dizer que o Emerson não falha e que não é o elo mais fraco da equipa até agora, porque em termos defensivos tem-no sido, até pela quantidade de ataques que é canalizado para esse lado. Não sei se por o Emerson ser mais permissivo, se por “medo” do Maxi (porque efectivamente ele mete medo).

Mas é um jogador que eu acredito que vai evoluir e melhorar.

Mesmo que isso não aconteça, não vou dizer já que não serve para o Benfica, pois como já disse, no passado já cometi esse erro com jogadores que agora todos gostaríamos que estivessem no Benfica. Espero pela 2ª época, para concluir se tem ou não qualidade para ser titular no Benfica, sendo que esta época, acho que lhe faz falta não ter concorrência (responsabilidade da equipa técnica).

Respeito quem tenha uma opinião diferente da minha, só não concordo com o “ataque” contínuo ao Emerson. E estou à vontade para dizer isto, porque eu tanto elogio o Aimar, como digo que ele não jogou nada (e apenas utilizei o Aimar, por ser o Grande Aimar).

Assim sendo, resta-me pedir ao Emerson, para não me deixar ficar mal.

Anúncios

Etiquetas:,

3 responses to “Emerson”

  1. jose manuel ferreira says :

    Subscrevo suas palavras exceptuando a responsabilidade atribuída à equipa técnica de não se ter contratado boas alternativas nas laterais, a responsabilidade é da direcção que não disponibilizou dinheiro para esse fim…

    • pst says :

      Mas lá está, nesse caso, “boas” é subjectivo. O que é que nos vimos do Wass, para sabermos se é ou não uma boa alternativa, o Patrick nem sequer o vimos? Para o lado esquerdo temos o Capdevila e o Luis Martins. O Luis Martins é novo? É sim sr. É um vice-campeão do mundo de sub-20 e o Barcelona tem apostado nos jovens e tem-se safado bem. Assim como outras equipa o teem feito. E até em termos de comparação, temos um outro finalista dessa mesma competição a jogar com mais regularidade na equipa dos corruptos. Então porque não tornar o Luís Martins uma alternativa, já que o Capdevila parece não contar para nada. Por isso, acho que neste caso, há opções (ou haviam), se eram as melhores, não saberemos, não lhes deram oportunidades.

      • jose manuel ferreira says :

        A contratação de Capdevilla foi um erro… sendo este e não Emerson o maior obstáculo para que o Luís Martins se sente no banco.

Opina para aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: